Pensando aleatoriamente

+ Ver comentários
Queria eu ter mais tempo para escrever aqui neste no blog. Sério, de vez em quando tenho umas idéias tão boas para expressar, mas nem sempre tenho oportunidade (ou disposição) para realmente me dedicar à elas. Espero que num futuro (breve - ou não) eu consiga fazer isso.

Sinto falta do tempo da época que eu gostava de ser sem free time. Na verdade, eu gosto de estar ocupada, até porque muitas vezes, parada e ociosa, me perco em mim mesma... Não que isso seja ruim, mas são reflexões demais para uma pequena só. Penso que penso até demais.

E aí, algumas vezes, me pre-ocupo demais. E isso sim é ruim. E é algo que venho tentando aprender que não preciso disso na minha vida, tamanhas preocupações.
Bem, hoje me lembrei da minha psicóloga. Estava pensando de quão bem me fez mesmo que inconscientemente, porque, falando falando falando e parando para refletir, aprendi que posso ver as coisas de um outro ângulo e assimilar as idéias de um jeito diferente, talvez. O que me fez muito bem, por sinal. E a minha psicóloga, que pouco falava, quando falava algo, sempre era de uma maneira que me surpreendia - positivamente ou negativamente. Mas que me fazia pensar aquém do atual jeito que seguia a linha de pensamento. E isso que é interessante.

Certas coisas me surpreendem ao longo dos momentos... Principalmente quando me dizem: "Te vejo tão ansiosa..." E dificilmente parei para realmente pensar na profundidade dessa palavra. Pois é. Acho que peguei a essência só "agora"... Apesar de já ter escutado algumas boas vezes, e de uma forma, repudiava, pois relacionava com outros sentidos.

E hoje, mesmo não querendo, pois acho feio, e sei que isso tem seu lado positivo mas que me faz mal de algum jeito, admito que sou ansiosa. E bom que olho para trás e vejo que talvez fosse isso que minha psicóloga estivesse trabalhando comigo naquele tempo, até porque, aos poucos fui abrindo os horizontes para o que construo a cada dia...

É claro que não é/era só minha psicóloga que tentava demonstrar isso. Outras pessoas sábias também fazem isso.

Sinto falta das minhas falsas alegrias com as doces ilusões (estranho isso, não?)
Ai ai.

Sei que hoje tento concretizar minha felicidade em coisas pequenas. Claro, também nos meus sonhos, aspirações, realizações... Mas por exemplo, em passar um tempo quietinha com meu namorado e sentir o Amor, ou ter um súbito pobre desejo e tentar realiza-lo (tipo, minha boa noite de hoje: ir no empório da empada, não ter a empada que eu quero, mas estar satisfeita mesmo assim, e após, assim que eu saio, começar a chover... :P)

Enfim!

E aí, me sinto mais feliz para sentar e estudar (com qualidade e consistência) e ter confiança de que eu sei e posso fazer qualquer problema de matemática :P

Boa noite!

ps. nota: depois seria interessante escrever sobre o tema da minha aula de redação hoje, algo que eu vinha matutando há muito tempo, sobre juventude vazia x música.