Continuidades e descontinuidades de uma rotina

+ Ver comentários


Uma rotina precisa ser minimamente agradável para sobrevivermos, por isso parto do princípio de que nela deve haver um equilíbrio entre obrigação e lazer, no qual o próprio lazer otimize a realização do máximo possível de obrigações. É necessário inserir breves momentos de prazer e alegria perante tantos outros de stress e tensão. Assim, a rotina sustentada pelo bem-estar proporciona disposição e energia para uma continuidade de afazeres. E também acredito que cada coisa deve ser feita com esmero e vontade, não deixando a rotina se tornar um fardo.

Entretanto, bem sabemos que raramente uma rotina consegue ser contínua e constante - e que bom até, para evitar a vida monótona. Surpresas sempre são bem-vindas, entretanto, é mais comum aparecer pequenas descontinuidades como desventuras. Mas dessa forma que é avaliada nossa capacidade de adaptação e flexibilidade com os planejamentos, e isso é bem positivo.

Ademais, gostaria de ressaltar um outro tipo de descontinuidade: Os feriados ou as pequenas fugas que precisamos criar nas rotinas. Cada pessoa tem uma ideia do que isso seja para si, mas acho que todos necessitam de pequeninas férias da rotina.

E decidi escrever sobre esse assunto hoje porque percebo o quanto isso é importante para mim, por mais que goste da minha rotina dinâmica e produtiva (afinal, meu lema para a rotina é "tempo se cria").

Atualmente pratico uma rotina de solitude quando meu amado está longe (apenas distante geograficamente mas sempre presente - ou melhor, onipresente), mas como é bom ter uma amável rotina tranquila, e quanto valorizo isso hoje!

Independente do tipo de rotina ou da constância desta, a felicidade individual e a paz interior devem sempre se concretizar, e por isso desejo uma permanente continuidade nos meus dias de uma sensação assim para mim: