Menina Direita

+ Ver comentários

Há uns tempos, quem acompanha o blog desde longas datas sabe, eu era uma menina dividida entre aspirações acadêmicas com Relações Internacionais e Direito.

Tendo as devidas constatações empíricas, descobri que Relações Internacionais sempre será uma paixão, mas sem o mesmo ardor por ter me desiludido com o curso de graduação. Entretanto, achei uma realização acadêmica no Direito - que talvez eu não soubesse antes justamente pela visão distorcida de Direito como dogmática jurídica que é disseminada por aí.

Descobri que o Direito também possui um lado lindo e encontrei meu caminho perante a Teoria Geral do Direito aplicada com a Filosofia do Direito, em conjunto com a Teoria do Estado partindo para a Teoria da Constituição, e de Constitucional para Direito Internacional (tanto público quanto privado).

Sério, existem tantas ideias incríveis a serem desenvolvidas por meio do Direito... ou melhor, ideias passíveis de reflexão e divagação assim como a literatura, por exemplo. E talvez seja por isso que eu goste tanto, de todas essas análises transcendentais que são inerentes a sociedade e a própria natureza do homem.

Agora, portanto, é só saber equilibrar toda essa bela parte do Direito com as outras que não são tão agradáveis para conseguir sobreviver, haha - na verdade, até a parte chata se torna compreensível contanto que existam princípios de razão e de fundamentação.

E assim a vida de universitária continua...