Misterioso interior de uma mulher

+ Ver comentários



"Finas e sutis lágrimas não paravam de cair pelos seus olhos. O sentimento de desespero e solidão preenchiam sua alma. E seu coração... Era como se estivesse repleto de nostalgia, recordando o passado, tentando compreender suas ações, mesmo inerte em uma profunda tristeza de não poder mudá-las.

Laila costumava ser a estrela na vida de todos ao seu redor, doce, com brilho nos olhos e anseios por viver. Admiração não lhe faltava. Porém, era como se toda essa beleza fosse uma camada superficial para encobrir seu misterioso lado escuro dentro de si mesma. E a contradição entre ambas personalidades distintas lhe consumia, cada vez mais, em incerteza e insegurança. Ninguém, na verdade, poderia afirmar quem ela era. Tão inconstante! Inquieta com seus cabelos escuros, certas vezes aparecia com os fios alourados ou até mesmo ruivos.

Mas a vida surpreende tanto quanto ela. Era tão dinâmica que, em sua mente, não conseguia se lembrar de metade do que fazia.

Certo dia, descobre-se contemplando os corpos mortos e frios de seus pais no chão; em outro, que está grávida. E não sabia como explicar tais perplexos fatos. Não havia outro jeito senão procurar ajuda, e assim o médico lhe diz que possui um distúrbio de dupla personalidade. Laila entre em crise e é internada; hoje, encontra-se desolada e sozinha, refletindo sobre a essência de quem é".

Escrito em 2008, por Agatha Brandão em suas redações de 3º ano.