Perspectivas da Copa

+ Ver comentários


A Copa oficialmente começou para o Brasil. Mas não quero falar de futebol, e sim do que a copa representa para os brasileiros.

Especificamente para mim, vejo a Copa como uma perspectiva de 4 anos. Desde pequenininha, a cada copa imagino como hei de estar na próxima, e claro, sempre me imagino mais gente grande, achando que serei uma nova pessoa. :P

Verdade é que 4 anos se passam e nós continuamos os mesmos (em suma maioria), mas muitas circunstâncias da vida mudam. Isso é interessante à titulo de planejamento e averiguação do futuro. Nessa copa, imagino que na próxima hei de ser uma pessoa formada e com uma vida definida, quem sabe. ;P

Nunca fui uma pessoa apegada ao futebol, mas lembro de momentos específicos das copas. Minha vizinha tendo crise choro quando o Brasil perdeu em 1998, minha mãe triste pelo goleiro da Alemanha em 2002, um encontro de amigos em 2006 e aposto que a lembrança dessa de 2010 será assistir os jogos deitada no colo do meu namorado ;)

Mas, de fato, a Copa possui uma importância muito grande para o Brasil. Considero que um dos grandes objetivos da Copa é o reconhecimento dos países (na comunidade internacional e no âmbito nacional para a população), a união (entre os povos e entre as pessoas de uma mesma nação) e o patriotismo (mesmo sendo ele mal expressado apenas em momentos festivos e afins); bem como acho interessante aquelas considerações que dizem que a copa e as olimpíadas são maneiras pacíficas das nações extravasarem seus instintos de disputa e competição.

Acontece que os brasileiros, como todos sabemos, é cheio de complexos, destacando-se como principal o complexo de superioridade no futebol. É mais do que apenas jogar futebol, mas sim uma afirmação de auto-estima.

Dessa forma, o brasileiro cria milhares de expectativas, com apenas um detalhe problemático: serem potencialmente frustráveis. Assim, o Brasil vive a copa em inquietude plena (leia-se: baderna). Por isso, nem torço para uma vitória estrondosa, só para a torcida ser menos barulhenta e não usar aquelas cornetas, haha. E, infelizmente, não sei se posso dizer que o Brasil transpassa o tão almejado sentimento de união refletido em sua seleção para com o povo, o que é sublime em uma copa - e diria que, (posso estar enganada, visto que não sou especialista no assunto), em 2002 tivemos isso sim. Eu, pelo menos, senti. Quanto a isso, também lembro de Tafarel. Minhas lembranças são de que o povo vibrava por ele.

Entretanto, uma outra coisa que não falta no brasileiro é esperança. E não posso deixar de ter esperanças de que o Brasil possa encontrar essa força ideal para fazer valer a copa. Torcer pela Copa é acreditar.

Portanto, posso até fazer a promessa aqui de que se o Brasil ganhar o Hexa, hei de vestir verde e amarelo (duas cores que não são muito comuns no meu guarda-roupa :P).

E falando nas perspectivas futuras da Copa, mal posso imaginar como será o Brasil em 2014, sediando a Copa em si... Aí sim espero que o Brasil possa expressar toda a importância que a Copa tem para o país e que a seleção honre isso.