Promessas vazias

+ Ver comentários
"Ano eleitoral é o período em que os candidatos tentam ludibriar a realidade para angariar votos. O brasileiro almeja acreditar nas promessas de mudanças, mas se frustra com a postura omissa dos políticos elegidos.

A boa imagem dos políticos - de eficiência, qualidade e compromisso - transpassada para a população durante o período das eleições, não condiz com as atitudes precárias que apresentam logo que assumem o cargo. No poder, não cumprem as ações de cunho social - como as melhorias no sistema de saúde, de educação, de segurança e de infra-estrutura - em prol de seus eleitores. Além disso, não correspondem às expectativas de progresso e desenvolvimento no país, pois corrompem-se e acomodam-se no governo, misturando o público com o privado, apropriando o poder para interesses particulares, esquecendo-se dos ideais responsáveis que deveriam seguir.

É importante ter uma sociedade consciente que assegure as obrigações do sistema político, por meio da cidadania. A sociedade é a detentora da titularidade do poder e, portanto, o cidadão precisa estabelecer que o político nada mais é do que um funcionário público representante expresso do povo, visando o bem-estar social. Com voto democrático e direto, é a população que elege aqueles que irão representá-la e, deve cobrar, portanto, medidas concretas para suprir as necessidades e carências - ao invés de meros paliativos de curto prazo - bem como deve exigir as ações em prol de otimizar a realidade."

Escrito em 2008, por Agatha Brandão em suas redações de 3º ano.