Listography

+ Ver comentários

Eu sei que mal dou conta das listas do meu 43 things, mas sempre quero mais!

Gosto muito da ideia de listarmos tópicos relevantes em nossas vidas, já tive fases em que realmente me dedicava a fazer isso (coisas que eu odeio, coisas que quero aprender, coisas...), porque creio que seja algo construtivo e bom de analisar.

E recentemente encontrei um site muito interessante, por ser bem diverso e propor questionamentos em suas listas, tipo esse :P

Ah, saudade má...

+ Ver comentários
Time isn't short anymore
Moments that turn into worlds in your hands
How do you feel when you wake
Spells that are weaker the longer they take
But I wait
Waiting for you is nice
Like there is no doubt in my mind
Waiting for you is nice
Like there is no doubt in my mind
It doesn't hurt anymore
Love that is stubborn and becomes a part
Of who you are
You know I look for the wear
Signs of it fading, expecting it there
Tell me where
Waiting for you is nice
Like there is no doubt in my mind
Imagining you is nice
Like there is no doubt in my mind

Os mil e um problemas de uma bailarina

+ Ver comentários

Ser uma pequena bailarina é o sonho de muitas meninas e de muitas mães também, afinal, o ballet possui uma maneira única de ensinar sobre empenho e disciplina para as crianças. Com mais de oito anos de prática, posso categoricamente afirmar isso.

Dentre inúmeros pontos positivos que o ballet traz para uma pessoa, entretanto, recentemente descobri vários novos probleminhas (entre defeitos de fábrica e defeitos de uso) em mim que são basicamente descritos por uma interessante teoria das (más) consequências do ballet:



O ballet clássico nasceu com a Renascença no século XVI, na Corte de Médicis, em Paris, inicialmente refletindo gestos, movimentos e padrões típicos da época.


Metas 2010 I

+ Ver comentários

As primeiras duas coisas concretas que tenho em mente para 2010, pretendo realizá-las amanhã!

* "Desemperrar" meu alemão e cortar meu cabelo! ;PP

Sério, não quero ficar para o resto da vida falando "Mein Deutsch ist kaputt!", haha. E tenho uma meta de vida de ler Nietzsche em alemão na minha aposentadoria, visto que hei de agregar sabedoria e maturidade suficientes para poder interpretar e ter senso crítico sobre grandes obras, em que os reais significados literários apenas estão nas obras originais... mas então, muito alemão para aprender até lá... :P

Fico impressionada como quanto o alemão me fascina e, entretanto, não progredi com ele, enquanto já estou terminando o básico do Francês.

Quanto ao outro tópico, cortar cabelo, ah... Dá uma pena, mas já está na hora! É só uma questão de enrolação! ;P

São estes dois pontos que deixei marcado na agenda de 2009 para não enrolar em 2010!

As metas abstratas para 2010 logo virão, hei de escrevê-las na minha agenda de 2010 e logo transpassar para o blog! ;)

Tecnologia

+ Ver comentários

Cartas são muito preciosas para mim, é incrível receber uma de alguém especial e distante. Entretanto, dias atrás assisti um filme em que a única comunicação que duas pessoas (em locais remotos) poderiam ter eram cartas, e nossa... Quão complicada era a comunicação! Percebi o quanto sou feliz pelas inovações tecnológicas que podemos usufruir e, nas situações de distância, compensar a saudade.

O telefone revolucionou a maneira de se comunicar, mas o computador consegue estabelecer uma comunicação rápida e prática de diversas maneiras: Informações se espalham em segundos para todos os lugares do mundo. Mensagens são instantâneas e constantes, e assim, conhecimento e experiências se compartilham. O computador cumpre seu papel positivo, apesar dos malefícios.

Sonhos e Imaginação

+ Ver comentários
A imaginação tem todos os poderes: ela faz a beleza, a justiça, e a felicidade, que são os maiores poderes do mundo.
Imaginar é o princípio da criação. Nós imaginamos o que desejamos, queremos o que imaginamos e, finalmente, criamos aquilo que queremos.
A imaginação é a primeira fonte da felicidade humana.
Sem saltos de imaginação, ou sonhos, nós perdemos a excitação das possibilidades. Sonhar, afinal de contas, é uma forma de planejar.
Todos nós temos nossas máquinas de tempo. Algumas nos levam de volta, elas são chamadas recordações. Algumas nos levam adiante, elas são chamadas sonhos.

Doctor Who

+ Ver comentários

Doctor Who é uma série brilhante

Como indicar por onde começar em uma série lendária? É quase injusto tentar escolher alguns poucos episódios como favoritos porque, em Doctor Who, os episódios se completam, são interligados, e a cada vez que assisto vejo quão bem pensados eles são!

Mas eu diria que as pessoas que querem começar assistir devem começar pelas histórias paralelas ao enredo, ou seja, um episódio dito 'aleatório' onde você não precisa ter um background para se envolver com a série.

Doctor Who é lindo porque mexe com toda a complexidade do tempo-espaço. Dessa forma, consegue ser uma série histórica e futurística ao mesmo tempo. Os episódios mostram hipóteses de um passado, onde tentam preencher aquela lacuna histórica ou aquela curiosidade que todos nós temos com a possibilidade mais interessante.

Os questionamentos e a necessidade de reflexão

+ Ver comentários






from Ponder About

Interpreto essa charge como uma representação da importância do ato de questionar, de pensar e de refletir. A dúvida, a incerteza e o mistério são os grandes catalizadores para isso, e portanto, não devem ser menosprezados. O dito 'menosprezar' nesse caso significa esquecer do fato de que nada é uma verdade completa ou total e de que nossas visões de realidade são parciais - como já diria Weber, a apreensão do mundo é infinita.
Por meio da constante indagação e da vontade de sempre querer descobrir mais é que ocorre o progresso. Assisti um episódio de Doctor Who - The Long Game - que mostra um determinado momento em que a sociedade é plenamente controlada/manipulada pela mídia e pelos seus meios de comunicação tecnológicos de tal forma que os indivíduos param de questionar a realidade e consequentemente, param de se desenvolver.

Também relaciono essa situação com uma imagem muito presente no meu âmbito acadêmico:
A área do Direito é repleta de perguntas e inúmeras possíveis respostas - ou a negação destas. Vejo que muitos justamente caem no caso que foi exposto na charge e se conformam com uma resposta restrita, seguem e pensam somente de acordo com a mesma e isso leva ao ponto que chamo de 'radicalismo/extremismo teórico'. Entretanto, é necessário valorizar a integração dos elementos e perceber que nem tudo precisa ser respondido ou coeso. É a especial falta desta resposta que nos intriga a 'desbravar'. Associo a dúvida como um elemento indispensável ao Direito para sua pretensão de correção e aperfeiçoamento.
Vale ressaltar também que os paradigmas, as lacunas, os debates e as polêmicas têm sua essencial função de suscitar a reflexão. E refletir é algo fundamental para a análise e o senso crítico.
Considero que o Direito é uma ótima representação da complexidade da essência humana em si, especialmente com suas contradições e mistérios não tão bem resolvidos. Por isso creio que a cada instante é preciso do catalizador e do impulso para crescer em prol do melhor.

Política e Poder

+ Ver comentários
A política não é uma ciência exata, mas uma arte.
Otto Von Bismarck
A política... há muito tempo deixou de ser ciência do bom governo e, em vez disso, tornou-se arte da conquista e da conservação do poder.
ABSOLUTELY
Jan 21st 2010
From The Economist


Power corrupts, but it corrupts only those who think they deserve it

REPORTS of politicians who have extramarital affairs while complaining about the death of family values, or who use public funding for private gain despite condemning government waste, have become so common in recent years that they hardly seem surprising anymore. Anecdotally, at least, the connection between power and hypocrisy looks obvious.

Anecdote is not science, though. And, more subtly, even if anecdote is correct, it does not answer the question of whether power tends to corrupt, as Lord Acton's dictum has it, or whether it merely attracts the corruptible. To investigate this question Joris Lammers at Tilburg University, in the Netherlands, and Adam Galinsky at Northwestern University, in Illinois, have conducted a series of experiments which attempted to elicit states of powerfulness and powerlessness in the minds of volunteers. Having done so, as they report in psychological science, they tested those volunteers' moral pliability. Lord Acton, they found, was right.

(...) people with power that they think is justified break rules not only because they can get away with it, but also because they feel at some intuitive level that they are entitled to take what they want. This sense of entitlement is crucial to understanding why people misbehave in high office. In its absence, abuses will be less likely. The word "privilege" translates as "private law". If Dr Lammers and Dr Galinsky are right, the sense which some powerful people seem to have that different rules apply to them is not just a convenient smoke screen. They genuinely believe it.

What explains hypercrisy is less obvious. It is known, though, from experiments on other species that if those at the bottom of a dominance hierarchy show signs of getting uppity, those at the top react both quickly and aggressively. Hypercrisy might thus be a signal of submissiveness--one that is exaggerated in creatures that feel themselves to be in the wrong place in the hierarchy. By applying reverse privileges to themselves, they hope to escape punishment from the real dominants. Perhaps the lesson, then, is that corruption and hypocrisy are the price that societies pay for being led by alpha males (and, in some cases, alpha females). The alternative, though cleaner, is leadership by wimps.

A mutabilidade do constante

+ Ver comentários

A mutabilidade do constante é inerente à existência humana, nem por isso o inconstante precisa ser instável e sim... interessante!


Inconstância dos bens do mundo

Nasce o Sol, e não dura mais que um dia,
Depois da Luz se segue a noite escura,
Em tristes sombras morre a formosura,
Em contínuas tristezas a alegria.

Porém, se acaba o Sol, por que nascia?
Se é tão formosa a Luz, por que não dura?
Como a beleza assim se transfigura?
Como o gosto da pena assim se fia?

Mas no Sol, e na Luz falte a firmeza,
Na formosura não se dê constância,
E na alegria sinta-se tristeza.

Começa o mundo enfim pela ignorância,
E tem qualquer dos bens por natureza
A firmeza somente na inconstância.

Gregório de Matos

Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!

Fernando Pessoa

A arte da comunicação

+ Ver comentários
One of the best rules in conversation is never to say a thing which any of the company can reasonably wish had been left unsaid.
Jonathan Swift
Essa citação me pareceu muito interessante porque me faz refletir quão complexa é a arte da comunicação, pois não se refere apenas a mensagem que o locutor quer passar e sim ao que o interlocutor quer ouvir, ou melhor, às vezes não queria ouvir. E isso é algo muito complicado para mim, porque sempre quero passar a mensagem da maneira mais completa - tenho sérios problemas com a questão da completude quase como um perfeccionismo, sempre achando que deixei de falar algo importante ou que poderia me expressar melhor de outra maneira, ressaltando outros pontos.

Em um viés diferente da questão, isso me remete sobre uma frase que McNamara uma vez falou no filme dele - e foi algo muito marcante para mim - em que independente de qual pergunta o fizerem, responda o que você queria que tivesse sido perguntado, ou seja, na sua perspectiva - o que não necessariamente satisfaz a pergunta feita.
A arte de nos comunicarmos, de nos expressarmos por meio de palavras, palavras percebidas e recebidas pelo outro, estas nem sempre ditas, mas subentendidas por meio de um olhar, um tom de voz um pouco diferente, um levantar de sobrancelhas, um sorriso...
Saber falar e ouvir no momento certo... Saber falar é saber se expressar, respeitar a opinião do outro... Saber ouvir vai muito além do que imaginas... Não só ouça, mas se coloque no lugar do outro. Assim irás saber, ou até mesmo compreender a verdadeira arte das palavras, da comunicação.
Para finalizar essa reflexão meio difusa sobre o mesmo tema, exponho um texto de Clarice Lispector:
A palavra é tão forte que atravessa a barreira do som. Cada palavra é uma ideia. Cada palavra materializa o espírito. Quanto mais palavras eu conheço, mais sou capaz de pensar o meu sentimento.

Devemos modelar nossas palavras até se tornarem o mais fino invólucro dos nossos pensamentos. Sempre achei que o traço de um escultor é identificável por uma extrema simplicidade de linhas. Todas as palavras que digo - é por esconderem outras palavras.

Qual é mesmo a palavra secreta? Não sei é porque a ouso? Não sei porque não ouso dizê-la? Sinto que existe uma palavra, talvez unicamente uma, que não pode e não deve ser pronunciada. Parece-me que todo o resto não é proibido. Mas acontece que eu quero é exatamente me unir a essa palavra proibida. Ou será? Se eu encontrar essa palavra, só a direi em boca fechada, para mim mesma, senão corro o risco de virar alma perdida por toda a eternidade. Os que inventaram o Velho Testamento sabiam que existia uma fruta proibida. As palavras é que me impedem de dizer a verdade.

Simplesmente não há palavras.

O que não sei dizer é mais importante do que o que eu digo. Acho que o som da música é imprescindível para o ser humano e que o uso da palavra falada e escrita são como a música, duas coisas das mais altas que nos elevam do reino dos macacos, do reino animal, e mineral e vegetal também. Sim, mas é a sorte às vezes.

Sempre quis atingir através da palavra alguma coisa que fosse ao mesmo tempo sem moeda e que fosse e transmitisse tranquilidade ou simplesmente a verdade mais profunda existente no ser humano e nas coisas. Cada vez mais eu escrevo com menos palavras. Meu livro melhor acontecerá quando eu de todo não escrever. Eu tenho uma falta de assunto essencial. Todo homem tem sina obscura de pensamento que pode ser o de um crepúsculo e pode ser uma aurora.

Simplesmente as palavras do homem.

Not only 43 things in a list

+ Ver comentários

It has been a long time trying to accomplish this goal and now I realize that I can't make a specific list with the whole world of things that I'm eager to know and to discover everyday. By the time I added this goal to my list, I should have been more disciplined to note the most interesting things I have discovered since then. Maybe someday I'll do that. But today I know that I learn something new everyday, by reading, by having experiences and by becoming aware of the things that you can absorb in your daily life to get to know more about them. I think that is the most important part of participating in this topic, because I'm curious enough to gather information and learn about it, even without a list to follow.

ps. Oh! And also I found a very interesting site about these little curious things that we want to know more about: http://cargocollective.com/learnsomethingeveryday/216584/January-10, and for example, I searched more about the subject and wrote a text: http://pequenainfante.blogspot.com/2009/12/once-in-blue-moon.html

See more progress on: Make a list of 43 things I know very little about, & then learn at least 3 things about each of them

Moments

+ Ver comentários
moments and moments come
and take all the other moments with them
days, days
and wait, wait for the moments...

eyes and tears and aches and bones and gold and fire
and on the other side are all the things you want to have here
and all the mysteries that you keep to yourself
and all the miseries that you hide from the world for
and you'd die just to get what you want
but what for?

moments and moments come
and take all the other moments with them
color bars that follow waves of endless chords
all your tears tomorrow just to get what you want...

Well-being x Scrimp and Save

+ Ver comentários

I don't follow this tips, haha, not at all, but I think they are funny and ironic with stingy people.

Scrimp and save is to try to save money by spending less on the things you need and by saving what you can, especially when you do not earn very much. However, I think that we shouldn't be miser. We should spend money on our well-being and happiness first of all - but consciously, not a spendthrift. I guess that everyone has a different conception about what are their respective needs of well-being, but I would say that we should follow the guide of our quality of life.

I always consider whether or not the product is cost-effective, as well its quality/price. If the product is worth the price, I have no problem in pay for it. I should have a great reason to buy it.
Even so, every big expenses hurt me, maybe because I don't have enough money to luxuries.

All things considered, nowadays I'm not saving money - but I guess that by the time I start to win money I will budget my expenses - and then I can save up. In such case, to achieve my goal, I might scrimp and save, but not forgetting about my well-being too.

See more progress on: Save money

Um lindo panorama de Vitória

+ Ver comentários

O Morro do Moreno é um dos locais mais belos para se admirar Vitória e toda beleza que Espírito Santo possui. É deslumbrante estar em contato com uma paisagem tão linda, cada morador da cidade deveria ter essa experiência para se orgulhar de onde vive.


Entretanto, não posso negar que para se ter acesso a esse horizonte maravilhoso, muito sofrimento é necessário. E para mim, isso é muito triste para nossa cidade. Quão deprimente é ter um potencial turístico tão grande em locais como esse e não ter haver nenhuma preocupação em se cuidar do local de maneira que seja mais disponível para todos visitarem - ao invés de desbravarem uma trilha em mata fechada, praticamente.

O Rio de Janeiro tem seus pontos turísticos muito bem investidos, porque não poderíamos ter um belo teleférico aqui também?


"Nós", capixabas, deveríamos valorizar mais nossa terra. Beleza e potencial temos tanto quanto - sem citar a qualidade de vida. Precisamos é do devido amor para percebermos isso. É só assim que iríamos fazer por merecer ser uma cidade/estado tão reconhecido como o Rio de Janeiro.