Música: Dentro e fora do tempo

+ Ver comentários

Time.

Continuando o que já foi desenvolvido no post anterior, Música: Expressão humana e transcendental, abaixo segue uma passagem muito interessante no livro A música desperta o tempo, de Daniel Barenboim, concernente a temática do tempo na música e na vida.
A arte do rubato é estar livre para implementar modificações sutis no tempo, mantendo uma ligação com ele, seu pulso interno. Essas modificações imperceptíveis devem corresponder a uma acentuação, e não a uma alteração, de certos elementos no ritmo. Existe uma sincronia de tempo com a música no começo e no fim, mas não necessariamente enquanto ela dura - da mesma forma que um relógio mostra o tempo objetivo, apesar de nossa percepção subjetiva. Essa pode ser a razão pela qual Busoni afirmou que a música está, simultaneamente, dentro e fora do tempo.

A música também nos ensina que devemos aceitar a inevitabilidade de um evento que modifica, irrevogavelmente, o curso da história; assim como uma nova modulação para a música. O fluxo da vida e o fluxo da música são inegáveis.
amazing morning view