O limite do possível

+ Ver comentários
Stone Rug 5 1 09
Não Seremos Capazes de Modificar um Único Homem: Deixemos pois de pensar mais em punir, em censurar e em querer melhorar! Não seremos capazes de modificar um único homem; e se alguma vez o conseguíssemos seria talvez, para nosso espanto, para nos darmos também conta de outra coisa: é que teríamos sido nós próprios modificados por ele! Procuremos antes, por isso, que a nossa influência se contraponha e ultrapasse a sua em tudo o que está para vir! Não lutemos em combate direto... qualquer punição, qualquer censura, qualquer tentativa de melhoria representa combate directo. Elevemo-nos, pelo contrário, a nós próprios muito mais alto. Façamos sempre brilhar de forma grandiosa o nosso exemplo. Obscureçamos o nosso vizinho com o fulgor da nossa luz. Recusemo-nos a nos tornar, a nós próprios, mais sombrios por amor dele, como todos os castigadores e todos os descontentes! Escutemo-nos, antes, a nós. Olhemos para outro lado.

Friedrich Nietzsche, in A Gaia Ciência

Uma lição valiosa: É preciso reconhecer o limite do possível, isto é, até onde nos cabe insistir em algo que não depende de nós, em específico quando se trata do outro. A verdadeira transformação de outrem só pode partir do mesmo, pelo reconhecimento da importância de mudar a si próprio. Demais esperanças ou expectativas só levam a uma doce ilusão e a uma grande decepção. É a triste contatação, mas certas coisas na vida apenas devemos aceitar. Gosto de ser teimosa e às vezes pensar o contrário, mas... Ai ai!
How many people change?
How many lives are living strange?