Coletânea apaixonada

+ Ver comentários

Hoje é mais um dia especial, mais uma primavera do meu amado. Já são tantos light years que parece clichê mais um post apaixonado no blog, mas acho que nunca é demais. E, então, aproveito para comemorar com uma coletânea dos meus textos 'amáveis' preferidos, inseridos nos links deste post. Desde a primeira vez que escrevi sobre a temática 'amor', no início de 2008, pude perceber o quanto aprendi e cresci sendo bem amada e tendo um companheiro compreensivo ao meu lado. Saber amar é, inevitavelmente, "easier said than done", pois, amar, na sua essência, é altruísmo pelo outro, ao invés de um desgastante amor-egoísta-possessivo.

Amor é o que eu sinto vendo essa foto. Representa o apoio e o carinho nas horas de maior necessidade.

É incrível, igualmente, realizar o amor como um vínculo reflexo em prol de uma felicidade em plenitude - tanto na união quanto na construção das esferas individuais. E é indispensável compreensão e diálogo, (re)descobrindo sempre a sintonia do toi du moi. Digo que, por experiência própria, sempre é possível estar apaixonada a cada instante por razões diferentes. São longos caminhos do amor, tão longos que, hoje em dia, estamos até tendo "alzheimer" em relembrar o passado! ;P Mas toda e qualquer lembrança sempre representa saudade boa! Fico feliz só em rever as fotos alegres de tantos momentos antigos maravilhosos; ao mesmo tempo que sou muito contente em realizar que a construção de um presente cada vez mais feliz potencializa um futuro ainda melhor. E quantos poemas podem expressar isso, em especial Neruda, aqui no blog! Mas existe um que eu realmente gosto quando penso em retrospectiva de tempo e quão timeless - ou melhor, infinito em um singelo e sublime instante - o amor é. Como Drummond diz, "Amar se aprende amando":
O tempo passa? Não passa
no abismo do coração.
Lá dentro, perdura a graça
do amor, florindo em canção.

O tempo nos aproxima
cada vez mais, nos reduz
a um só verso e uma rima
de mãos e olhos, na luz.

São mitos de calendário
tanto o ontem como o agora,
e o aniversário
é um nascer toda a hora.

E nosso amor, que brotou
do tempo, não tem idade,
pois só quem ama
escutou o apelo da eternidade.

E é por isso que considero tão importante comemorar (apesar dos mitos de calendário ;) , hoje e sempre, um feliz amor!