Tempo ao tempo

+ Ver comentários


Dia dos pais, ainda que seja uma mera convenção - a necessidade de firmar uma data para saber reconhecer o valor do outro - é um dia bonito de união. Muitas famílias felizes e fotos, mas escrevo justamente para aqueles que não tem isso, lendo (aleatoriamente) esse texto. Já escrevi um pouco desse assunto aqui, mas cada um que vive isso possui uma dor muito particular. Não é fácil não poder contar com o verdadeiro apoio de um pai ou não ter o amor pleno de um filho, mas a única coisa que posso dizer é que não se deve desistir. Devemos lutar pelo amor. Devemos valorizar o diálogo e a compreensão, por mais impossível que seja. Não devemos nutrir expectativas, mas também não podemos perder a esperança - de que o tempo é um remédio que ameniza. Não cura, não resolve, não faz milagres. Mas a paciência nos mostra que as coisas podem mudar. Tempo ao tempo. O lapso e a abstração do tempo são sábios. Tem seus pesares (afinal, o tempo que passa não retorna mais), mas muitas vezes é o mais saudável para os dois lados. Tempo: de paz, reflexão, transformações.