Solitude

+ Ver comentários

Não sei descrever, mas sinto falta dessa sensação. De desprendimento com as obrigações e responsabilidades, de explorar e apreciar o mundo por si só. Também é um tanto de wanderlust. Não há foto que represente isso - apenas, talvez, essa tirada no meio do caminho enquanto tentava descobrir as coisas, eu e o frio. Não acho que deve ser uma constante - mas talvez breves momentos de solitude fazem bem.

Palavras como vento

+ Ver comentários

Aprendi a não tentar convencer ninguém. O trabalho de convencer é uma falta de respeito, é uma tentativa de colonização do outro.

José Saramago

Escrita e Interpretação

Sócrates: Você sabe, Fedro, esta é a singularidade do escrever, que o torna verdadeiramente análogo ao pintar. As obras de um pintor mostram-se a nós como se estivessem vivas; mas, se as questionamos, elas mantêm o mais altivo silêncio. O mesmo se dá com as palavras escritas: parecem falar conosco como se fossem inteligentes, mas, se lhes perguntamos qualquer coisa com respeito ao que dizem, por desejarmos ser instruídos, elas continuam para sempre a nos dizer exactamente a mesma coisa. E, uma vez que algo foi escrito, a composição, seja qual for, espalha-se por toda a parte, caindo em mãos não só dos que a compreendem mas também dos que não têm relação alguma com ela; não sabe como se dirigir às pessoas certas e não se dirigir às erradas. E, quando é maltratada ou injustamente ultrajada, precisa sempre que o seu pai lhe venha em socorro, sendo incapaz de se defender ou de cuidar de si própria.

Platão, Fedro

Palavras com Poucas Ideias

Os homens tomam as palavras como sendo as marcas regulares e constantes de noções aceites, quando na verdade não são mais que sinais voluntários e instáveis das suas próprias ideias. [... ] Esse abuso, que leva a confiar cegamente nas palavras, não foi em nenhum lugar tão disseminado, nem ocasionou tantos efeitos maléficos, como entre os homens de letras. A multiplicação e obstinação das disputas que têm devastado o mundo intelectual deve-se tão-só a esse mau uso das palavras. Pois, ainda que em geral se acredite existir grande diversidade de opiniões nos volumes e variedade das controvérsias que agitam o mundo, o máximo que posso constatar é que, ao discutirem entre si, os doutos em contenda nas diferentes facções falam línguas distintas.

John Locke, Ensaio Sobre o Entendimento Humano

ps. o que vem primeiro: O Direito ou as pessoas chatas? :P


Atemporalidade

+ Ver comentários

À nossa própria maneira, somos todos Dr. Manhattan, presos em algum lugar entre o passado e o presente, lutando para esculpir as ações e os pensamentos que serão o nosso futuro. Pois o futuro é uma imagem de pensamentos tanto quanto o passado, e, da mesma forma, o futuro puro chega antes da nossa imagem dele, exatamente como o passado puro. Essa filosofia coloca em questão o "progesso" do tempo, pois, não importa qual seja nossa imagem do tempo, a verdade do tempo reside em ações infinitas e eternas, as quais sempre excedem nossas noções delas. Ironicamente, a verdade do tempo reside em sua atemporalidade, no seu estado constante de movimentação e de se tornar infinitamente tão vivo e livre quanto todos os elementos que formam parte nele.

Estatuto do Homem

+ Ver comentários
DSCN0621
Estatuto do Homem 
Art.1. Fica decretado que agora vale a verdade, que agora vale a vida e que de mãos dadas trabalharemos todos pela vida verdadeira. 
Art.2. Fica decretado que todos os dias da semana, inclusive as terças feiras mais cinzentas, têm direito a converter-se em manhãs de Domingo. 
Art.3. Fica decretado que, a partir deste instante, haverá girassóis em todas as janelas, que os girassóis terão direito a abrir-se dentro da sombra; e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro, abertas para o verde onde cresce a esperança. 
Art.4. Fica decretado que o homem não precisará nunca mais duvidar do homem. Que o homem confiará no homem como a palmeira confia no vento, como o vento confia no ar, como o ar confia no campo azul do céu. 
Par. único: O homem confiará no homem como um menino confia em outro menino. 
Art.5. Fica decretado que os homens estão livres do jugo da mentira. Nunca mais será preciso usar a couraça do silêncio nem a armadura das palavras. O homem se sentará à mesa com seu olhar limpo porque a verdade passará a ser servida antes da sobremesa. 
Thiago de Mello

Sentir: Entre o dinamismo e o equilíbrio

+ Ver comentários
DSCN0610
Afinal, a melhor maneira de viajar é sentir.
Sentir tudo de todas as maneiras.
Sentir tudo excessivamente,
Porque todas as coisas são, em verdade, excessivas
E toda a realidade é um excesso, uma violência,
Uma alucinação extraordinariamente nítida
Que vivemos todos em comum com a fúria das almas,
O centro para onde tendem as estranhas forças centrífugas
Que são as psiques humanas no seu acordo de sentidos.  
Quanto mais eu sinta, quanto mais eu sinta como várias pessoas,
Quanto mais personalidade eu tiver,
Quanto mais intensamente, estridentemente as tiver,
Quanto mais simultaneamente sentir com todas elas,
Quanto mais unificadamente diverso, dispersadamente atento,
Estiver, sentir, viver, for,
Mais possuirei a existência total do universo,
Mais completo serei pelo espaço inteiro fora.
Mais análogo serei a Deus, seja ele quem for,
Porque, seja ele quem for, com certeza que é Tudo,
E fora d'Ele há só Ele, e Tudo para Ele é pouco.  
Tudo o que há dentro de mim tende a voltar a ser tudo.
Tudo o que há dentro de mim tende a despejar-me no chão,
No vasto chão supremo que não está em cima nem embaixo
Mas sob as estrelas e os sóis, sob as almas e os corpos
Por uma oblíqua posse dos nossos sentidos intelectuais.  
Sou um formidável dinamismo obrigado ao equilíbrio
ao meu corpo todo o universo e a vida.
Álvaro de Campos, in "Poemas"
Heterônimo de Fernando Pessoa

Ativismo social

+ Ver comentários
Uma passagem interessante acerca de algumas recentes reflexões que estou tendo...
A proposição de Gullar que mais nos interessa é também a principal que a move: quer ele que não bastem à consciência do artista como homem atuante somente em poder criador e inteligência, mas que o mesmo seja um ser social, criado não só de obras mas modificador também de consciências (no sentido amplo, coletivo), que colabore ele nessa revolução transformadora, longa e penosa, mas que algum dia terá atingido o seu fim - que o artista "participe" enfim de sua época, do seu povo. Vem aí a pergunta crítica: Quantos o fazem?

O universo transcendente

+ Ver comentários

"Inspirada" pela reflexão contemplativa do filme "2001: A Space Odyssey", compartilho uma boa descrição da experiência:

What he had actually done was make a philosophical statement about man's place in the universe, using images as those before him had used words, music or prayer. And he had made it in a way that invited us to contemplate it -- not to experience it vicariously as entertainment, as we might in a good conventional science-fiction film, but to stand outside it as a philosopher might, and think about it. Only a few films are transcendent, and work upon our minds and imaginations like music or prayer or a vast belittling landscape. Most movies are about characters with a goal in mind, who obtain it after difficulties either comic or dramatic.
“2001: A Space Odyssey'' is not about a goal but about a quest, a need. It does not hook its effects on specific plot points, nor does it ask us to identify with Dave Bowman or any other character. It says to us: We became men when we learned to think. Our minds have given us the tools to understand where we live and who we are. Now it is time to move on to the next step, to know that we live not on a planet but among the stars, and that we are not flesh but intelligence.