2013 in a nutshell

+ Ver comentários

Every potential success is also a potential failure. The only way to know which is to cross the word "potential" off bit by bit and then it (the success, or accordingly the failure) will reveal itself unto you. May 2014 be a year of a little more crossing off, and may we not be afraid of either failure, or hopefully success.

Geralmente, sou uma pessoa que gosto muito de pensar em várias resoluções de ano novo, fazer uma retrospectiva do que se passou, registrar o principal aqui no blog... mas esse ano não teve nada disso. Simplesmente só fui fazendo as coisas, uma após a outra, por urgência ou prioridade, e a princípio tinha apenas uma meta - Haia, que mal sabia se ia conseguir. Ao longo desse ano, algumas coisas surpreendentemente deram muito certo, outras nem tanto, mas o que realmente descobri é que só tentando - e arriscando, mesmo no improvável - para saber. É sempre chato quando as coisas dão errado ou são opostamente contrárias aos nossos planos (e vou até contar uns casos de viagem depois!); mas a proporção de uma coisa dando certo, dentre inúmeras tentativas, já é suficiente para me alegrar e me fazer abstrair o resto. Esse ano foi sucessivamente corrido, na literalidade da palavra. Cada dia de 24 horas rendeu muito (diariamente me surpreendo com isso, ainda mais se analiso em conjunto) e foi acontecimento após acontecimento (o ano passou durou pelo tanto que rendeu mas passou muito rápido!). Não tive (e não quis!) uma semana sequer parada. Acho que no final das contas, tenho um pouco de medo da frase abaixo:


A redescoberta do ballet, muito trabalho, muitos estudos intensivos no prazo de apenas uma semana (não recomendo e não quero repetir!!!) e muitos planos - pois não tenho jeito: quando acho que concretizei aquilo que queria, invento (ou aparecem mesmo!) outras mil coisas. Deveria existir um sensor que apitasse quando eu assumisse algo que não cabe mais no meu schedule - mas aí aposto que por "despeito", contestação ou indignação de "como não posso fazer isso também?!" não adiantaria essa invenção para mim. :P Espero que no próximo ano eu possa ter mais tempo para respirar e até mesmo ficar à toa, porque fazer nada e poder simplesmente não se preocupar com nada é muito bom de vez em quando! Mas nem te conto dos sonhos para 2014! =)

ps. isso não significa que eu não tenha uma rotina equilibrada entre trabalho x lazer, bem pelo contrário! :P
ps2. adoro o mar. é lá, quando estou boiando, que não me preocupo com nada além da minha respiração, o som das ondas e o céu sempre tão interessante de se observar.
ps3. prometo que a partir de 2014 vou postar mais no Google+ para poder ter uma retrospectiva legal deles!