Nymphea, natureza e vida

+ Ver comentários

Gosto muito de flores no dia a dia, mas nunca me dediquei tanto a essa admiração quanto hoje. Passei boa parte do meu dia cuidando das minhas Nympheas de estimação e, quando descuidei por dois segundos, elas tentaram fazer da minha varanda um lago próprio (sim, duas vezes em um só dia). A Nymphaea nativa fora do lago tem um sério problema de adaptação e toda hora requer atenção - de dia ela se expande, desabrocha e sua flor fica de um tamanho espetacular; no fim do dia ela retrai, todos os botões começam a se parecer com tulipas até que eles se fecham. Sinto que ela gostaria de se espalhar na água, o caule começa a dobrar rumo à gravidade com o chão. Está sendo uma experiência (e parece que dura cerca de uma semana). É uma grande responsabilidade, em especial porque pulei de nível - cuidava apenas de florzinhas. Preciso de um lago para dar conta do recado e já vou planejar na minha casa dos sonhos um bom espelho d'água para apreciar as Nympheas como Monet fez no final de sua vida.


Quero exercitar meu talento com a natureza, cuidar de novas plantas e aprender sobre jardinagem. Adoro o verde, amo botânica e sonho com um jardim repleto de orquídeas e flores exóticas. Aceito as comuns também, são todas lindas. =) O que mais sinto falta de viver numa casa é poder todo dia olhar para as flores como se não fossem nada demais. Hoje, toda flor que eu vejo é um privilégio e alegria do meu dia!

O propósito deste post, na verdade, é dizer que estar em contato com a natureza me faz apreciar a vida sem igual. As Nympheas são conhecidas por ter um poder enteógeno, considerado como a "manifestação interior do divino". Para mim, nada mais belo e forte do que ver o ciclo diário dessa flor. Em 2014, terminei o ano tendo o contato mais impressionante com a natureza - ver essa revoada de perto foi uma emoção e tanto, que deixo para contar a aventura em um próximo post.


Mais fotos do meu encanto com a flor no Google+!