Desejos reprimidos

+ Ver comentários


Nessa semana ficou famosa a história do advogado que peticionou em versos e o juiz prolatou a sentença em prosa e poesia. Até parece que está faltando processo para essa galera, mas isso me faz pensar: o quanto o Direito suprime a arte em nós? Quantos potenciais artistas resolveram ser advogados ou juízes por estabilidade e conformismo? E quantos estão infelizes por aí agora?

ps. Esse post também poderia se chamar - Direito e Arte: É possível conciliá-los?
Diga-se de passagem que isso é uma linha de pesquisa consistente. Intersubjetividade, tendências hermenêuticas, enfim... e eu quase me matriculei em uma matéria chamada Droit et littérature!