Guia rápido do ES

+ Ver comentários

Em toda viagem*, o que você vai conhecer depende do tempo disponível que você tem. O bom de ir para o Espírito Santo é que você consegue fazer muita coisa em pouco tempo! Eis uma lista que eu acho que dá um turista tentar seguir e se planejar a fazer:

VITÓRIA

1. Noites gastronômicas: o melhor se concentra no Triângulo (Praia do Canto), em especial no Day by Day. Existem restaurantes muito bons lá: Bendito Bistrô, Piu, La Salsa.


2. Em um dia cedinho de manhã, ir para a Praia da praça dos namorados e fazer Stand up Paddle lá. É incrível. Depois você tem a opção de subir o Parque Natural Municipal Chácara Von Schilgen.


3. Não deixe de alugar uma bicicleta e fazer a volta da Curva da Jurema, passando por trás do Shopping Vitória até a Praça do Papa. Tudo lindo. Se preferir caminhar, vale também!
3.1 Vá até o fim do pier do Shopping, escute o som do mar e sinta aquela brisa gostosa;
3.2 Aprecie a beleza da praia escondida ali depois da ponte! Dá para subir na pedra dali;
3.3 Na Praça do Papa, também há um mirante se você sobe o morrinho do Tamar.


4. Um passeio mais longo, dando a volta na ilha e chegando no mangue: ir na Ilha das Caieiras (a melhor moqueca e torta capixaba), passar na Basílica de Santo Antônio e na Pedra dos Dois Olhos.


5. Museu Ferroviário da Vale: gosto muito de lá. É centro de Vitória/Vila Velha, um pouco longe, mas se vocês se organizarem dá para fazer 4 + 5 no mesmo dia. Uma outra opção é chegar lá por meio de um passeio de barco pela Ilha de Vitória, já fiz e recomendo.


6. No centro de Vitória, se você gosta de samba e música popular, não tem lugar melhor do que esse aqui: É uma atmosfera maravilhosa para um noite musical.


7. Cultura: Teatro Carlos Gomes, SESI, Glória e Palácio da Cultura Sônia Cabral.


8. História: visitar o Museu Solar Monjardim.


9. Programas alternativos: Uma volta pela UFES (lago), um filme no Cine Metropolis ou no Cine Jardins.


10. Não pode deixar de fazer:
- Pôr do sol na Ilha do Boi, perto do bloco de apartamentos amarelos (você vai entender quando ver)
- Pôr do sol na Ilha do Frade, lá tem um cantinho belíssimo por lá
- Caminhar pela orla da Praia de Camburi até cansar (partindo do Pier de Iemanjá) e parar para tomar um coco
- Tomar um chá de fim de tarde em um café do Triângulo (Café 465, 364 Café)
- Um jantar no Thalassa.


VILA VELHA E REDONDEZAS

1. Em uma bela manhã de sol, vá até o Parque Paulo César Vinhas. É um parque estadual, tem uma trilha (tranquila mas um pouco longa) para chegar numa praia deserta e linda, onde o mar e o rio se encontram.


2.Não deixe de ir (pela manhã também) no Morro do Moreno. É uma subida um pouco puxada (vá de tênis e suba pela estrada, não pela trilha), mas vale muito a pena quando você chega lá no alto.


3. Após apreciar a vista de lá, você tem duas ótimas opções de almoço:
Restaurante Atlântica(Moqueca)
Pousada do Farol.


4.Vila Velha tem ótimas opções de restaurantes, o meu preferido é esse aqui.Para hamburgers, vá no Gol burger.


5.Um lugar um pouco cliché mas sempre bom de ir é o Convento da Penha.


6.Para outros dias de praia seguindo a Rodosol: Setiba e Meaípe.


AO NORTE

Manguinhos é o lugar onde passei a minha infância. É uma vila de pescadores bem simples, ao mesmo tempo com uma beleza natural muito genuína. Dois restaurantes bons por lá: Geraldinho (o mais famoso) e Maria Mariana (rústico, artístico, pé na areia). Recomendo um dia todo por lá, andando a praia toda e entrando em algumas vielas.


Regência é um dos lugares mais bonitos que já vi na vida, é onde o Rio Doce encontra o mar. Infelizmente, como vocês sabem, a região ficou muito abalada pela tragédia ambiental da Samarco. Mas ainda fica aqui a recomendação.


Mais ao norte (e quase Bahia), temos um lugar mágico chamado Itaúnas: é uma pequena vila bastante simples também, mas tem algo de muito especial lá: dunas e uma atmosfera muito aconchegante. Só indo para saber. Dá umas quatro horas de carro e o ideal seria passar um final de semana todo ou 3 dias por lá. 3 dias se vocês quiserem visitar lugares ainda mais especiais como Riacho Doce e Costa Dourada (divisa Bahia).


REGIÃO DAS MONTANHAS

1. Esse passeio não pode deixar de ser feito: Um final de semana em Pedra Azul.

De Vitória à 1ª parada dá 1h – vocês precisam passar em Vista Linda na ida (ou na volta).
É uma pousada/restaurante/café, mas o que importa é apenas parar para ver a vista de lá, não tem problema algum (e não precisa ser cliente).

Depois você vai para Domingos Martins, uma cidadezinha típica muito bonitinha. Por lá, existem bons restaurantes, ex. Sítio dos lagos.

Seguindo para Pedra Azul (1h30 a mais de estrada), você precisa escolher uma pousada perto da Rota do Lagarto e aproveitar tudo por lá. Todos os lugares são maravilhosos.


O que fazer em Pedra Azul:
Ir de manhã no Parque Estadual da Pedra Azul, fazer a trilha, tocar na pedra, entrar nas piscinas naturais se der... É tudo maravilhoso.
Passar no Fjordland - Cavalgada Ecológica.
Restaurantes: Bistrô Vista Pedra Azul, Alecrim, Quinta dos Manacás, D'bem, Delícias de Portugal, Lago da Lua. Tudo ótimo.


2. Um final de semana em Santa Teresa. Faz muito tempo que não vou lá para de fato ficar na cidade, as últimas vezes fui para participar do Festival de Jazz e logo voltei para Vitória. Mas lá é muito bom para conhecer também, é conhecida como a cidade dos beija-flores. Vá no Museu de Biologia Prof. Mello Leitão – casa do Augusto Ruschi e você verá colibris como nunca viu antes na vida! Outros pontos para visitar é a Rampa do Caravaggio e o Vale do Canaã, um lugar que tem um valor histórico grande para o ES (como chegar: Saindo do centro da cidade, siga pela Rodovia que liga Santa Teresa à Colatina, passando pelo Município de São Roque. O mirante fica numa curva e começa a ser avistado a partir do Km 3).


Nas estradas sempre tem “detours” a fazer: cachoeiras, comida típica (ou parada de pastel!), orquidários, sítios ecológicos abertos a visitantes...


Eu teria muito mais para indicar no ES, mas vamos começar por aí!


*PS.: Esse Guia, em tese, é para quem é de fora e quer conhecer o estado, mas também serve para capixabas que não exploram o lugar onde moram!